Amsterda a Praga

Em meu ultimo dia em Amsterda, visitei o Red Light District. Quase paguei 50 euros, mas para usar o celular das sex workers, com os quais algumas pareciam estar muito mais felizes do que no contato com seus clientes.

Visitei tambem o museu nacional e vi algumas obras de arte muito famosas. Realmente, poucas pinturas me encantam. Jah as esculturas, as maquetes, os objetos e as historias em geral valem a pena. Pinturas com boas historias tambem. Mas de maneira geral, acho pintura uma arte sobrevalorizada para nossos tempos.

Amsterda eh bem frio e umido. As bicicletas foram o que fizeram a diferenca para mim.

Estou em Praga agora. Passarei o dia na Rua fazendo excursoes. Amanha passarei o dia em Dresden e dormirei em Berlim. Se quiserem, deem dicas sobre Dresden, Berlim e Regensburg.

Beijos para todos.

3 Responses

  1. Fiquei surpreso com o seu aparente pouco entusiasmo com Amsterdam. É uma cidade belíssima , muito alegre, com suas pontes e canais muito bonitos e edifícios pitorescos. Alí, também fiquei emocionado vendo as pinturas de Van Gogh (e olha que não sou entendido do assunto). E os retângulos para agricultura e maneira engenhosa como ganharam terreno do mar e dos alegados? Achei fenomenal.

    sojo - November 17th, 2007 at 11:08 am
  2. Johannes,

    Em Berlim não deixe de ir ao Pergamon Museum. Há também um museu de costumes em Berlim Oriental que é bem interessante, mostrando como as pessoas viviam (mobília, roupas, embalagem de comida) durante a guerra fria. Me marcou muito um pacote de cereais que sorteava para toda a família uma viagem de férias para… Albânia!!! Que delícia!!!!

    Ana P - November 18th, 2007 at 8:32 am
  3. O Checkpoint Charlie (o maior dos postos de controle entre Berlim Oriental e Ocidental) está bem preservado, e o museu de lá, com dezenas de fugas engenhosas ao ponto do surrealismo, chega a ser engraçado. Potsdamm, nos subúrbios, é um castelo absolutamente magnifíco, vale os 40 minutos de S-Bahn. A experiência mais tocante que eu tive na cidade foi no museu judaico, com o jardim do Holocausto e a sala escura cujo nome me escapa.
    Para compras, a Kurfurdustamm (deve estar faltando ou sobrando alguma letra), perto da igreja com a torre detonada pelas bombas da Segunda Guerra Mundial. Por fim, em qualquer lugar da cidade, não deixe de experimentar a Weissbier – especialidade regional.

    André - November 18th, 2007 at 8:38 am